quarta-feira, 21 de outubro de 2009

A era química.

Essa é uma era química,
que evolui incoscientemente,
e consciente aperfeiçoa a espécie.

O destino depende
muito do acaso externo
unido a força de cada núcleo.

São bilhões de anos
borbulhando, se desprendendo e mutando.
Pulando numas ondas
de energia confortável.

O limite é determinante
embora invsível,
insensível as vezes.
Sem previsão, nem pressa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse-se